quarta-feira, 5 de março de 2008

Quando Olho

O mundo às vezes
Parece ir rápido demais
Não parar
Não me deixa descer
E nem esquecer
Há horas que parece lento
Se arrasta
Enquanto me arrasta
E me faz não querer
Não ter mais vida
Quando olho
Tudo parece normal
Mas quando meu olhar
Esse mundo adentra
Percebo
E vejo
Que aquela que assiste a tudo
Sou eu
Parada no centro
No olho deste furacão
Eu só queria... Não ser esta confusão...

Butterfly.¸.•*ੴ

Um comentário:

marta disse...

Impossivel...
Sinto-me emocionada...

Descreves tudo de uma forma tão peculiar e verdadeira... consigo sentir estas palavras com tanta intensidade e profundamente que me emociono...

Adoro... e adoro o tempinho que venho a este jardim e por aqui me deixo deambular, lendo e sentido...

Obrigada... a sério...

Jinho