terça-feira, 18 de março de 2008

Não Sou

Não quero que me ame
Nem que me venere
Só quero que me dê
O que eu quero
Só quero paixão
Crua
Nua
Por que não?
Não te quero
Na minha cama
Muito menos
Na minha sala
Quero acordar
E não te ver
Lembrar
E de novo te desejar
Que mal pode haver no querer?
Do amor
Eu não preciso me esconder
E nem ele precisa acontecer
Mas se um dia o acaso
Isso quiser
O deixarei florescer
Sem compromisso
Sem medo do promíscuo
Não ache que sou vulgar
Não sou
Só sei o que quero
E não me envergonho
De ser mulher
Com sentimentos e desejos...

giovana mendhes .¸.•*ੴ

Um comentário:

martinha disse...

:-)

excelente...

os tabus só incomodam, limitam a felicidade... e nos reprimem...

adorei ;-)