quinta-feira, 27 de março de 2008

Minha Alma Sangra

Às vezes tenho a impressão
De ser única no mundo
Um ser solitário
Engolida pela tristeza
Pela dor
Pelo o que não entendo
Mas sinto

Eu já quis ir embora
Sem saber para onde
Já chorei
E senti o coração apertado
Sem saber o porque

Tenho um vazio
Uma melancolia
Que me consome
E nas noites insones
Tudo isso me parece imenso
Fica tudo mais intenso
Quase impossível suportar

São assim
Todos os meus dias
E noites
Com alegrias aparentes
E sorrisos que só ficam nos dentes

Mas por dentro
Minha alma sangra
Coberta por nostalgia
Derramando melancolia
Se fechando em si
Numa interna esquizofrenia


giovana mendhes
.¸.•*ੴ

Um comentário:

rainhainstintoselvagem disse...

LINDO POEMA
MEXEU COM MEU CORAÇAO