domingo, 27 de janeiro de 2008

Olhares

Olhos que não se calam, se entregam
Lábios insanos, calados se devoram
Homem e mulher
Ardendo, querendo
Rio de desejos... corpos se misturam

Selam um nirvana sensual
Entrelaçados, encaixados
Dilacerados de prazer
Unidos pelo desejo
Tórridos e vorazes
Olhares
Revelam-se... seduzem

giovαnα mendhes .¸.•*ੴ

3 comentários:

Alma de Poesia disse...

Adorei o acróstico!
Aliás, todos os poemas.
Parabéns pelo blog e por essa sensibilidade tão bem traduzida em seus versos. Bjus de Alma

Tânia_Mara disse...

Um olhar que fascina, muy lindo!

butterfly.¸.•*ੴ disse...

Mto obrigada pelo carinho de vcs principalmente por voarem pelo meu jardim das palavras. Fico extremamente feliz, qdo de alguma forma consigo causar alguma reação, emoção com o singelo dos meus versos...bjos, Butterfly