terça-feira, 15 de janeiro de 2008

Coração Poeta

Há em mim coração poeta
Oscila, esconde sentimentos
Machucado sangra
Entrega-se
No vôo solitário dos versos
Sorve de mim lembranças

Vivências
Inscritas nos papéis da existência
Versos vertidos
Em mim, de mim
Machucam, rasgam, sangram

Por você, para você
Obsceno sofrer
Estranho querer
Torpor da alma
Assim passo pela vida
Sorrateira

Sangrando
Abrindo o coração
Nascendo novamente
Gerando
Revivendo
A cada verso por mim sangrado
Mísera sina de um coração poeta

giovαnα mendhes .¸.•*ੴ

2 comentários:

Tânia Mara disse...

Um poema magnifico, poema, poeta e poesia em busca e encontro, este blog é puro encanto.

butterfly.¸.•*ੴ disse...

Tânia, fico mto feliz que tenhas gostado. Seja sempre mto bem vinda ao meu jardim...Bjos, Butterfly