quarta-feira, 29 de junho de 2011

Me deixa ser cor!


Nesta vastidão de cores

A sombra da tua alma vazia

Ecoa

Faz-se grande

E me apaga

Descolore a minha alegria

Entristece a minha vida

Como posso ainda te querer

Se em mim você só é o escurecer?

Eu quero poder ser o amanhecer

O entardecer

E anoitecer com todas as cores

Que eu possa merecer

Mas você

Você preferiu desistir

E me levar com você

Me liberta

Me deixa viver...

... Me deixa ser cor!


giovana mendhes

4 comentários:

Sierra Von Larcane disse...

Os sonhos fragmentados se tornam cinza, mas as chamas oscilantes pintam os sonhos.

Ascenda.

Recanto da Borboleta disse...

Olá Giovana!
Lindo o seu blog!
Algum tempo atrás me pediu que colocasse os créditos em um poema seu que está em meu perfil, que na época eu desconhecia o autor. Desculpe a demora, havia perdido a minha senha e houveram mudanças de casa e país..rs
Retomei hoje e estou colocando a casa em ordem...rs
Um grande abraço

Priscila

giovana mendhes disse...

Olá Priscila...
Mto obrigada.. seja sempre bem vinda, voe o qto quiser por aqui...
bjOos,
giovana

Vida Vegana disse...

Olá, obrigada pela visita... pode sim copiar os artigos com os créditos. Quanto mais divulgação tiver, melhor... abraços... já entrei em seu blog algumas vezes, é bem legal.
grande abraço, vamos manter contato..